Esse tal de "Eu te amo"

07 julho, 2015
Querido Charlie,


Algo está errado. Calma, vou lhe explicar tudinho. Já disse palavras bonitas para alguém só pelo medo dela não se magoar com o que você realmente sente? Ou achar que algo é verdadeiro, e quando acontece alguma coisa não muito legal, você percebe que não é tão verdadeiro quanto imaginava? Não sei se é isso que estou sentindo, Charlie, mas é um tanto confuso. Sim, querido, eu estou falando de amor. Mas não é do tipo entre homem e mulher. É aquele de amigo, entende? Acredito que não seja apenas eu, mas a grande maioria das pessoas, falam "Eu te amo" sem realmente amar. Compreendo de que isso é totalmente errado, mas meio que não há como evitar. Você se deixa levar pela emoção do momento e todo aquela alegria contagia tanto que acaba soltando palavras que muitas vezes não significam nada. Nadica de nada. E a pessoa, que provavelmente está sentindo a mesma confusão(ou não!) e diz o mesmo para você. 

Na real, não sei o que faço. Talvez eu esteja exagerando. O que uma garotinha de 14 anos sabe da vida? Não muito, mas dá pra ter uma ideia de como é complicado, mas ao mesmo tempo...interessante. Sei que ainda tenho que aprender muitas coisas, e até estou curiosa para passar por tudo isso e se tornar cada vez mais forte. Uma das coisas que aprendi com esses anos é que se você der moral para o medo, ele vai estragar muita coisa. Ou também, várias coisas podem deixar de acontecer por conta dele. Quando cai a ficha de que você realmente está amando, dá um medinho da pessoa te magoar, né? E nossos pensamentos enchem-se de "E se", qualquer errinho parece que pode estragar tudo. Mas, pode ficar tranquilo, se for amor mesmo, pode ser a tempestade que for, ele continuará firme e forte.

Vou procurar distinguir meus sentimentos, querido Charlie. Não vou dizer "Eu te amo" sem realmente amar. Fazendo isso, estaria mentindo para mim mesma e para quem eu disser. Não podemos deixar esse sentimento perder o seu valor, o mundo está do jeito que está, as pessoas mentem, chantageiam uma as outras, brigam entre si. Mas, espero, que eu não faça parte dessa loucura.

Um beijo, 
até o próximo desabafo.

Com carinho, Vick.

0 comentários:

Postar um comentário